Como motivar as mamães do seu time de colaboradores?

Embora muito não seja a maioria, há muitas pessoas que consideram a maternidade um fator negativo para o empregador na hora de contratar a sua base de colaboradores. Alguns ainda defendem que mulheres recebam salários menores por essa condição. A questão sobre como conciliar vida profissional e o cuidado com os filhos gera muitas dúvidas e medos nas mulheres que precisam se inserir no mercado de trabalho.

 

Mesmo com a Reforma Trabalhista, pouca coisa mudou com relação aos direitos da gestante e da lactante. Um dos pontos alterados tem relação com a exposição a ambientes insalubres. Antes, a mãe era proibida de trabalhar nessas condições. Apesar de ter gerado polêmica, é preciso entender que a lei continua proibindo isso, mas agora é necessário apresentar atestado médico solicitando o afastamento. Agora, o médico particular da mulher é quem decide isso, evitando que a empresa se contraponha alegando que a atividade não é insalubre, não sendo permitido ao empregador simplesmente se opor às recomendações do médico da trabalhadora.

 

Os intervalos para amamentação também podem ser ajustados conforme acordo individual entre as partes. Antes da Reforma, o texto previa dois intervalos diários de meia hora para amamentar. Agora, a mulher segue tendo uma hora de intervalo nos seus primeiros meses de vida do filho, mas pode fracionar esse tempo de acordo com a sua necessidade.

 

Com relação à licença-maternidade, as mamães podem ficar tranquilas. O prazo continua sendo de 120 dias, que podem ser estendidos a 180 dias nas empresas adeptas ao programa Empresa Cidadã. As funcionárias públicas permanecem com 180 dias de licença. Uma vantagem que a reforma trouxe  foi a regulamentação do trabalho home-office, ideal para as mães que não querem deixar o mercado de trabalho, mas também querem acompanhar de pertinho o crescimento do bebê. A regulação do trabalho à distância dá segurança jurídica às partes.

 

Benefícios que as empresas podem oferecer

 

A sociedade como um todo é beneficiada com a boa criação de um filho. Muitas vezes a mãe tem vontade, mas não tem condições financeiras de permanecer afastada do trabalho para se dedicar totalmente a criança, além do medo de não conseguir se inserir novamente no mercado de trabalho.

 

Um ambiente de trabalho na qual ela sinta segurança, respeito e liberdade para se expressar como mãe é importante para desenvolver suas competências e habilidades, além de seguir trabalhando motivada. Que tal ter a sua empresa presente nesse momento especial das colaboradoras, sem ter preocupação com impostos fiscais? As mamães do seu time podem contar com o Goodticket Auxílio Creche, onde elas decidem em quais creches querem matricular os filhos, não dependendo de instituições conveniadas. Desta forma, tendo certeza de que podem trabalhar tranquilas, a trabalhadora trará muito mais resultado para a sua empresa.