Tendências para o mercado de trabalho em 2019

Sabe aquela pessoa que você ainda não viu esse ano? Acredite, se você cruzar com ela pelos próximos dias, possivelmente ainda vá ouvir felicitações de um próspero 2019. A cada início de ano, mesmo que já tenhamos retomado nossas rotinas, as pessoas consideram que os próximos dias serão melhores dos que passaram. Não há nada de errado neste otimismo, desde que sejam tomadas medidas efetivas para melhorarmos em certos pontos da vida.

 

O mesmo vale para a sua empresa. Janeiro ainda é o mês do planejamento. Passadas as festas e a euforia, é hora de colocar os pés no chão e fazer valer as promessas da noite de réveillon. Mas, para que você não comece do nada, o site Glassdoor, que reúne informações de mais de 800 mil empresas, localizadas em 190 países, apontou, em seu relatório anual, algumas tendências para o mercado de trabalho em 2019.

 

É importante ressaltar que essas novidades devem impactar o mercado de trabalho também na próxima década. Por isso que profissionais de RH precisam estar atentos e preparados para o que vem por aí. Quer saber o que traz o relatório? Confira os tópicos mais relevantes:

 

1 – Plataformas online serão cada vez mais utilizadas para a busca de vagas no mercado de trabalho. A diferença para 2019 é que, ao invés de existir uma proliferação de sites com vagas de emprego, serão oferecidos serviços cada vez mais personalizados tanto para empregado quanto para empregador;

 

2 – A demanda por profissionais não-técnicos tende a aumentar à medida que a indústria de tecnologia avança. Desta forma, a fim de transformar a tecnologia em receita, as empresas precisarão contratar mais profissionais de vendas e de marketing;

 

3 – Os talentos ficarão cada vez mais escassos no mercado de trabalho. Isso porque há um envelhecimento da força de trabalho mais rápido do que a formação de uma nova geração. Um exemplo disso é que, até 2035, pela primeira vez na história, nos Estados Unidos haverá um maior número de aposentados do que menores de 18 anos.

 

4 – Será necessário aumentar os esforços para permitir a inclusão e a diversidade nas empresas. Mais do que recrutar talentos de origens distintas, será preciso acolher as minorias e fazer com que elas se sintam integrantes do grupo, não parte de uma mera política organizacional. O relatório utiliza o termo “pertencer” para explicar a tendência. É preciso que os esforços causem um impacto duradouro, onde os colaboradores tenham um forte senso de pertencimento ao ambiente de trabalho.