O que mudou na gestão de benefícios após um ano de Reforma Trabalhista

Em vigor desde novembro de 2017, a Reforma Trabalhista completou um ano, mas ainda gera dúvidas não só para colaboradores como também para gestores das empresas. Quando uma pessoa está para ser contratada, é comum que o peso na hora da decisão caia sobre os benefícios incluídos dos proventos do colaborador. Por isso é importante que você saiba que o vale-alimentação/refeição é um ótimo benefício para ofertar ao seu time, mas, por lei, não é obrigatório.

A legislação trabalhista, mesmo antes das modificações, não previa essa obrigatoriedade. O que muda com a nova CLT é a regularização de uma política de premiações e benefícios sem vínculo com a tributação do salário, deixando de ser parte da remuneração do colaborador. Antigamente, sem essa definição, haviam várias formas de interpretar a lei, dando margem a processos trabalhistas.

Essa mudança também mexeu na forma como o benefício era pago. Algumas empresas optavam pelo pagamento em dinheiro do vale-alimentação, evitando descontos salariais. Porém, dessa forma, o valor acaba integrando o cálculo de recolhimento do INSS, FGTS e outros impostos.. A reforma trabalhista, que alterou o art. 457 da CLT, deixa claro que o auxílio-alimentação não incorpora ao contrato de trabalho e não é considerado para o cálculo de encargos trabalhistas e previdenciários. Ou seja, a partir da mudança, fica vedado o pagamento em dinheiro.

Mesmo sem a obrigatoriedade, muitas empresas optam por conceder o vale aos seus colaboradores. Essa é uma excelente forma de mantê-los motivados, dando suporte a suas famílias e gerando um aumento real de produtividade e lucro. A gestão de benefícios da sua empresa pode ser feita com o Cartão Goodticket Mastercard, uma solução que trará muito mais agilidade para seu departamento de RH.

Vantagens para o colaborador

A distribuição de cesta básica aos colaboradores ou restaurante local têm perdido cada vez mais espaço nas empresas. Para a empresa, essa forma de entregar o benefício demanda um processo logístico um tanto quanto complexo, pois depende da contração de uma distribuidora, tomada de preços, destinação de funcionários exclusivos para a função, entre outros. Atualmente, a preferência dos gestores tem sido pelo cartão magnético, gerando praticidade para os dois lados,

No caso do vale-alimentação, utilizando a plataforma da Goodticket, a empresa adquire os créditos e transfere para o cartão de cada usuário de maneira simplificada, totalmente online e sem depender de prazos pré estabelecidos, como acontece junto às operadoras de benefícios tradicionais.

Uma grande vantagem é a Goodticket contar com a rede credenciada MasterCard, de aceitação global, o que proporciona uma enorme diversidade de produtos que farão toda a diferença na alimentação do colaborador e de sua família. Assim, os colaboradores ganham com a flexibilidade na escolha dos alimentos. Uma pessoa que possui uma dieta com restrição de glúten ou lactose, por exemplo, pode escolher quais produtos adquirir, não ficando preso a uma cesta com itens que nem vai consumir.